Lançamento do Google Chrome

Mais uma matéria em primeira mão no blog foi publicada na Folha de São Paulo!

O Google lançou o Chrome, o navegador de internet que vai concorrer diretamente com o Internet Explorer, da Microsoft. A disputa já começou e o Google ganhou terreno no Brasil. Apenas na estréia, o Chrome já é o terceiro navegador mais utilizado, conquistando 1,12% da preferência dos internautas brasileiros.
O Chrome ultrapassou o Safari, da Apple, que agora detém 0,81% do mercado brasileiro, e o Opera, que tem 0,20%. O Internet Explorer é líder, com 87,88%, seguido do Firefox, da Mozilla, com 9,98%.
É o que revela um levantamento que será divulgado hoje pela Predicta, empresa que monitora praticamente todos os acessos na internet brasileira.
Ao contrário do Internet Explorer, o Chrome utiliza uma plataforma de programação aberta.

Vejam mais detalhes sobre estes dados.

Anúncios

O dominio do Google

Acaba de ser publicada nos EUA a pesquisa mensal da comScore, apontando que de maio para junho o Google sofreu leve perda de terreno no segmento de buscas na web, beneficiando seus principais competidores: Yahoo! e Microsoft.

Lá nas terras do Tio Sam, o Google caiu de 61,8 por cento em maio para 61,5 por cento mês passado, enquanto o Yahoo ganhou 0,3 ponto chegando a 20,9 por cento em junho e a Microsoft saltou 0,7 ponto chegando a 9,2 por cento, segundo a comScore.

Aqui no Brasil, no entanto, dados da Predicta apontam que o Google teve crescimento no total de buscas que direcionaram os usuários aos maiores Portais do país, as custas dos seus principais concorrentes.

Na categoria notícias e esporte, por exemplo, o Google subiu de 89,1% para 90,8% das buscas, ao passo que o Yahoo! que em maio tinha 5,4% caiu 1,2 ponto percentual e a Microsoft que tinha 2,5% caiu 0,5 ponto percentual.

Já a soma dos principais buscadores nacionais (Terra, UOL e Globo.com) manteve-se estável com 2,8% das buscas em ambos os meses.

* nota: as busca no Cadê? contam para seu controlador Yahoo! e as buscas no iG contam para o motor do Google

Depois de ser publicado aqui, em primeira mão, acaba de sair em:

Quer navegar quanto?

Não é novidade que a Classe C ganha corpo na Internet brasileira e já se apresenta como boa oportunidade (vide campanhas online até de Casas Bahia). Mas, o Terra publicou uma recente pesquisa no Estadão mostrando que em algumas regiões isso não é uma tendência, é uma realidade!No entanto é importante lembrar que a pesquisa foi feita apenas em três regiões metropolitanas do Brasil (São Paulo, Recife e Porto Alegre), portanto não deve ser considerada com retrato da realidade de todo o país.

Highlights:

  • 49,4% dos jovens da classe C das três capitais possuem acesso à rede mundial em casa
  • não existem diferenças significativas entre classes, para o consumo de conteúdo, entretenimento e redes sociais
  • 77,2% dos jovens de classe C com internet residencial têm acesso de banda larga (+100 kbps)
  • a pesquisa apontou um temor maior da classe C em usar o cartão de crédito na internet do que nos consumidores de maior renda
  • o jovem de classe C acessa bastante a internet para fazer pesquisa de preços (49,2%)

Clique aqui para ver a matéria completa.